quinta-feira, 14 de outubro de 2010

*.*.*.*.*.* Jaquee.*.**.*..*.*.


Para estar junto, não precisa estar perto e sim dentro do coração

Nem tão longe e nem tão Perto.
Na medida mais precisa que eu Puder.
Mas amar-te como proximo na medida.
E Ficar sempre em tua vida.
Da maneira mais discreta que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade.
Sem jamais te sulfocar.
Sem força a tua Vontade.
Sem falar quando for a hora de calar.
E sem calar na hora de falar.
Nem ausente e nem Presente por demais.
Simplismente,Calmamente,Ser-te Paz.
E bonito ser Amigo.
mas confesso:
E tão dificil Aprender..
Por isso eu te peço paciência.
Vou encher este teu rosto.
de Alegria e Lembranças.
Dê-me tempo,
De acerta nossas Distâncias !

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Verdadeiros Pedidos ;D






É uma História muito linda (..)
Pense Nisso !!

Eram aproximadamente 22:00 horas quando um jovem começou a se dirigir para casa. Sentado no seu carro, ele começou a pedir:
- 'Deus! Se ainda falas com as pessoas, fale comigo. Eu irei ouvi-lo.
Farei tudo para obdecê-lo'
Enquanto dirigia pela rua principal da cidade, ele teve um pensamento muito estranho: - 'Pare e compre um galão de leite'.
Ele balançou a cabeça e falou alto: - 'Deus? É o Senhor?'.
Ele não obteve resposta e continuou dirigindo-se para casa. Porém, novamente, surgiu o pensamento: - 'Compre um galão de leite'. 'Muito bem, Deus!
No caso de ser o Senhor, eu comprarei o leite'.
Isso não parece ser um teste de obediência muito difícil... Ele poderia também usar o leite.
O jovem parou, comprou o leite e reiniciou o caminho de casa. Quando ele passava pela sétima rua, novamente ele sentiu um pedido: - 'Vire naquela rua'. Isso é loucura... - pensou - e, passou direto pelo retorno.
Novamente ele sentiu que deveria ter virado na sétima rua.

No retorno seguinte, ele virou e dirigiu-se pela sétima rua.
Meio brincalhão ele falou alto - 'Muito bem, Deus.
Eu farei'.
Ele passou por algumas quadras quando de repente sentiu que devia parar. Ele freiou e olhou em volta. Era uma área mista de comércio e residência.
Não era a melhor área, mas também não era a pior da vizinhança.
Os estabelecimentos estavam fechados e a maioria das casas estavam
escuras, como se as pessoas já tivessem ido dormir, exceto uma do outro lado que estava acesa. Novamente, ele sentiu algo:
- 'Vá e dê o leite para as pessoas que estão naquela casa do outro lado da rua'.
O jovem olhou a casa.
Ele começou a abrir a porta mas voltou a sentar-se.
-' Senhor, isso é loucura.
Como posso ir para uma casa estranha no meio da noite?'. Mais uma vez, ele sentiu que deveria ir e dar o leite.
Finalmente, ele abriu a porta...

- ' Muito Bem, Deus, se é o Senhor, eu irei e entregarei o leite àquelas pessoas. Se o Senhor quer que eu pareça uma pessoa louca, muito bem.
Eu quero ser obediente. Acho que isso vai contar para alguma coisa, contudo, se eles não responderem imediatamente, eu vou embora daqui'.
Ele atravessou a rua e tocou a campainha.
Ele pôde ouvir um barulho vindo de dentro, parecido com o choro de uma criança.
A voz de um homem soou alto: - 'Quem está aí? O que você quer?'
A porta abriu-se antes que o jovem pudesse fugir.
Em pé, estava um homem vestido de jeans e camiseta.
Ele tinha um olhar estranho e não parecia feliz em
ver um desconhecido em pe
na sua soleira. - 'O que é?'.
O jovem entregou-lhe o galão de leite.
- 'Comprei isto para vocês'.

O homem pegou o leite e correu para dentro falando alto. Depois, uma mulher passou pelo corredor carregando o leite e foi para a cozinha.
O homem a seguia segurando nos braços uma criança que chorava.
Lágrimas corriam pela face do homem e, ele começou a falar, meio soluçando:
- 'Nós oramos.
Tínhamos muitas contas para pagar este mês e o nosso dinheiro havia acabado.

Não tínhamos mais leite para o nosso bebê.
Apenas orei e pedi a Deus que me mostrasse uma maneira de conseguir leite.
Sua esposa gritou lá da cozinha:
- 'Pedi a Deus para mandar um anjo com um pouco de leite... Você é um anjo?'
O jovem pegou a sua carteira e tirou todo dinheiro que havia nela e colocou-o
na mão do homem.

Ele voltou-se e foi para o carro, enquanto as lágrimas corriam pela sua face.
Ele teve certeza que Deus ainda responde aos verdadeiros pedidos.
;D

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

;D *.=.*.*.* BIÓLOGO



Biólogo não come, degusta.

Biólogo não cheira, olfata.
Biólogo não toca, tateia.
Biólogo não respira, quebra carboidratos.

Biólogo não tem depressão, tem disfunção no hipotálamo.

Biólogo não admira a natureza, analisa o ecossistema.
Biólogo não elogia, descreve processos.
Biólogo não tem reflexos, tem mensagem neurotransmitida involuntária.
Biólogo não facilita discussões, catalisa substratos.
Biólogo não transa, copula.

Biólogo não admite algo sem resposta, diz que é hereditário.

Biólogo não fala, coordena vibrações nas cordas vocais.

Biólogo não pensa, faz sinapses.
Biólogo não toma susto, recebe resposta galvânica incoerente.

Biólogo não chora, produz secreções lacrimais.
Biólogo não espera retorno de chamadas, espera feed backs.

Biólogo não se apaixona, sofre reações químicas.
Biólogo não perde energia, gasta ATP.
Biólogo não divide, faz meioses.

Biólogo não faz mudanças, processa evoluções.
Biólogo não falece, tem morte histológica.

Biólogo não se desprende do espírito, transforma sua energia.
Biólogo não deixa filhos, apresenta sucesso reprodutivo.
Biólogo não deixa herança, deixa pool gênico.

Biólogo não tem inventário, tem hereditário.
Biólogo não deixa herdeiros ricos, pois seu valor é por peso vivo.